Quarta-feira, 20 de Janeiro de 2010
por Daniel Oliveira
Um ano depois, as indecisões de Obama (de que a falta de firmeza com a banca foram exemplo) resultaram numa derrota: perdeu a maioria que precisava no Senado para fazer passar a reforma da saúde. No plano externo, prepara-se para se enterrar no Afeganistão, ainda não fechou Guantánamo e não se decidiu a fazer parte da solução e não apenas de carro atrelado de Israel no Médio Oriente. Se Obama quer chegar longe tem de perceber uma coisa que a direita americana percebeu há muito: que a indecisão e o centro são um não lugar político. Há que tomar decisões e não temer a oposição. Quem governa com medo está condenado a ser derrotado. E essa tem sido a história do centro-esquerda na Europa e nos EUA: vive a pedir desculpas pelas suas convicções.

por Daniel Oliveira
link do post | comentar | partilhar

34 comentários:
Alfredo
Eles lá sabem porque pedem desculpas...

deixado a 21/1/10 às 00:33
link | responder a comentário

joaquim azevedo
Cunha, esta é para mim por quê? Eu nunca fui criador de gado, caro amigo...

deixado a 21/1/10 às 00:31
link | responder a comentário

Alfredo
E onde o caro esperto foi buscar essa verdade? Mas, então, explique lá o esperto a estes pobres idiotas o que é o subprime. Faça-se luz. Se me explicar o seu raciocínio, talvez este idiota possa argumentar. Até lá, será mais um idiota a falar do que não sabe.

deixado a 21/1/10 às 00:31
link | responder a comentário

joaquim azevedo
Não, Sebastião Dias #13, segue-se (temo eu) o Manuel Alegre.

deixado a 21/1/10 às 00:28
link | responder a comentário

Um ano depois o Daniel dá-me razão. Mais vale tarde que nunca.

deixado a 20/1/10 às 15:07
link | responder a comentário

Sebastião Dias
«E essa tem sido a história do centro-esquerda na Europa e nos EUA: vive a pedir desculpas pelas suas convicções.»

O quê?? Vive a pedir desculpas pelas suas convicções? Não posso ter uma ideia mais diferente da sua. Acho que vive centrada na sua superioridade moral, no politicamente correcto, e na ideia de que as suas causas, por serem as correctas, hão-de seguir avante. Yes we can. Chatice esta de vivermos numa democracia.

Quanto a Guantanamo e Afeganistão, as questões são bem mais complexas do que a esquerda sempre antecipou. Real world, real politik.

deixado a 20/1/10 às 15:23
link | responder a comentário

chapeleiro louco
e a posição do obama em relação à prop 8?

o problema é que não existe centro-esquerda, apenas o centrão. isso é visivel aqui e noutras paragens. desde o labor de tony blair, passando pelo ps ( partido xoxalista), rematando com o "guy that your mama calls obama".

a vacuidade onde não existe lugar para ideias nem projectos bem vincados, pois a democracia é não um palco aberto para o confronto, mas algo fragil que é preciso balançar e manter longe de toda e qualquer fractura. a ideia radical (?) que é tudo uma questão de atitude... porque afinal se eu pensar que amanha o sol vai raiar isso concretiza-se, e caso não se concretize posso sempre desenhar um sol com um sorriso no meu guarda-chuva... tambem chamada de terceira via.

perguntaram ao blair se ele sonhava a resposta que ele deu foi: eu quase não tenho tempo para dormir quanto mais para sonhar...

basta ler alguns ideologos desta forma de pensar... a coisa mais insípida e estéril que eu já li.

deixado a 20/1/10 às 14:27
link | responder a comentário

Antonio Cunha
Daniel, Obama não pode apenas governar para "fora"

As forças do bloqueio americano são fortes e poderosas. É preciso usar outras armas que não o choque frontal

deixado a 20/1/10 às 14:31
link | responder a comentário

Alfredo
Se a falta de coerência matasse, onde estavas caro Daniel Oliveira?!! Vejamos: (1) o Obama não tem sido firme (só os tolos acreditariam que o Obama é de esquerda, segundo os conceitos europeus); (2) um exemplo da falta de firmeza é a relação com a banca; (3) perdeu as eleições para os republicanos; (4) os americanos esperam que os republicanos sejam mais firmes com a banca...

O Obama foi pouco firma com a nova legislação de acesso a cuidados de saúde. A esquerda europeia esperaria que o Obama fosse mais firme neste assunto. Mas, devido a esta pouca firmeza os americanos começam a estar contra o seu presidente, pois, segundo as últimas sondagens, a grande maioria dos norte-americanos é contra. Logo, foram votar nos republicanos que, também, são completamente contra... Imagine se ele tivesse sido mais firme.

Só pode ser brincadeira...

Antes de dizer tolices, que tal investigar a fundo a razão da crise financeira. Que tal avaliar o papel das government-sponsored Freddie Mac, Ginnie Mae, etc. Sabe, foi à custa da acção dessas entidades que milhões de americanos tiveram acesso a habitação. Malditos académicos (devem ser de extrema direita!!!): estão a chegar à conclusão que a responsabilidade foi a falta de regulação sobre o que o governo federal andou a fazer ao promover o acesso à habitação de milhões de americanos e em muitos casos não americanos.

deixado a 20/1/10 às 15:28
link | responder a comentário

mesquita alves
Caro Daniel,
Tudo se resume a uma pequena frase de Blake (Provérbios do inferno) : " Quem deseja e não haje, gera pestilência".
Abraço.

deixado a 20/1/10 às 16:03
link | responder a comentário

Comentar post

pesquisa
 
TV Arrastão
Inquérito
Outras leituras
Outras leituras
Subscrever


RSSPosts via RSS Sapo

RSSPosts via feedburner (temp/ indisponível)

RSSComentários

arquivos
2014:

 J F M A M J J A S O N D


2013:

 J F M A M J J A S O N D


2012:

 J F M A M J J A S O N D


2011:

 J F M A M J J A S O N D


2010:

 J F M A M J J A S O N D


2009:

 J F M A M J J A S O N D


2008:

 J F M A M J J A S O N D


2007:

 J F M A M J J A S O N D


2006:

 J F M A M J J A S O N D


2005:

 J F M A M J J A S O N D


Contador