Terça-feira, 19 de Julho de 2011
por Sérgio Lavos

 

Na semana em que a direcção da mui beata e piedosa Universidade Católica decide ensaiar um regresso à primeira metade do século XX, instituindo um código de vestimenta que faria as delícias de Diácono Remédios, ao aconselhar o uso de "formas de vestuário dignas e convenientes, adequadas ao local de trabalho próprio de uma universidade e de uma instituição da Igreja", o excelentíssimo abominável César das Neves, professor nessa instituição, soltou mais umas encarniçadas diatribes a favor do ultraliberalismo, ainda por cima dando como exemplo a Saúde - a velha história, falsa, de que gastamos mais e temos um pior Sistema Nacional de Saúde - e defendendo que os países europeus em risco deveriam simplesmente falir (como a Califórnia - a sério, foi deixada falir pelo governo americano???). A velha aliança entre o liberalismo económico e o conservadorismo nos costumes no seu melhor. Deus não joga aos dados com o cosmos, é bem verdade.


por Sérgio Lavos
link do post | comentar | partilhar

19 comentários:
João Cerqueira
Sérgio Lavos,

Não me parece que haja qualquer coincidência entre as posições do economista e a norma quanto ao vestuário.
Quanto à indumentária, penso o seguinte: impor uma farda aos alunos - prática que revela um desejo de colocar todos ao mesmo nível, logo Socialista - é algo caricato, sobretudo para maiores de dez anos.
Todavia, não me parece que seja absurdo - ou reaccionário - a tentativa de uma escola privada alertar quanto a determinadas regras no vestuário.

Em Viana do Castelo, por esta altura do ano, ano após ano, descubro nas ruas jovens criaturas em tronco nu, passeando como se nos areais de uma praia estivessem. Assisti até à tentativa duma dessas criaturas de entrar no Modelo - tendo o segurança o impedido.
Talvez seja já prevendo o comportamento destes seres irracionais - os quais entram nas salas de aula dos liceus de boné e supõe que seja normal assistir nessa condição chapelada à lição -  que surgem normas como a da Católica.
Mas, como vivemos num país livre, quem achar que assistir a uma aula na universidade envergando uma tanga tigrada e calçando chinelos é um direito adquirido, tem bom remédio - boicote a Católica.

deixado a 20/7/11 às 00:48
link | responder a comentário | discussão

L.
As regras de vestuário, não as que decorrem do senso comum mas as que são impostas por códigos e diretivas oficializadas através de documentos escritos como é o caso, só têm sentido se as situações atingirem extremos que ponham em causa o relacionamento entre as pessoas ou o normal funcionamento da atividade exercida nesse espaço (seja universidade, organismo público, empresa privada, etc). Como isso não se passa, nem há exemplos desses extremos que, por piada, se tende a caricaturar, o ridículo e descontextualizado passa assim para as normas. Não para a folha de papel em que estão impressas, mas para as mentes distorcidas e (mais das vezes) viciosas que lhe deram origem.

deixado a 20/7/11 às 11:47
link | responder a comentário | início da discussão

Pedro Martins II
Sérgio, acha normal que eu vá ter uma aula na faculdade de calções de praia e chinelos?

deixado a 20/7/11 às 03:28
link | responder a comentário

Ia escrever qualquer coisa mas após ler a primeirra intervenção nada mais há a acrescentar salvo que, com tristeza, Sérgio Lavos por quem tenho estima (virtual) coloca uns óculos vermelhos que dão bela visão nos jogos e comentários sobre o "nosso" Benfica e depois não os tira quando escreve sobre coisas mais importantes.
Que pena,

deixado a 20/7/11 às 09:15
link | responder a comentário

O João Cerqueira está coberto de razão.


Na casa deles mandam eles. Até porque não se chama Universidade Libertina, chama-se Universidade Católica. 


""Não me parece que a forma mais adequada para quem se dirige à universidade seja de chanatos ou com uma camisola do Benfica.""


Em relação a esta frase tenho mixed feelings :). Se bem que concordo com a parte dos xanatos, já a 2ª parte da frese é duvidosa.

deixado a 20/7/11 às 09:36
link | responder a comentário | discussão

Draguinho
Completamente de acordo. Com os xanatos, quero dizer.

deixado a 21/7/11 às 17:17
link | responder a comentário | início da discussão

silva

Um dos autores do estudo sobre oportunidades de corrupção encomendado pela troika considera que a Assembleia da República não tem idoneidade para fiscalizar a execução das reformas de ajuda externa e sugere a contratação de um equipa internacional.
Em declarações ao DN, Paulo Morais justifica a acusação com os conflitos de interesses por parte dos deputados que acumulam funções no Parlamento "com lugares de administração ou consultoria de empresas que têm negócios com o Estado".
O relatório da organização Transparência e Integridade (TI), a que o DN teve acesso, aponta para a renegociação das Parcerias Público-Privadas , o pacote de privatizações e a reestruturação das Forças Armadas como oportunidades para actos de corrupção.
A DGERT tem por missão apoiar a concepção das políticas relativas ao emprego e formação profissional e às relações profissionais, incluindo as condições de trabalho e de segurança saúde e bem-estar no trabalho, cabendo-lhe ainda o acompanhamento e fomento da contratação colectiva e da prevenção de conflitos colectivos de trabalho e promover a acreditação das entidades formadoras.
Tudo uma grande mentira, as provas são dadas com o despedimento colectivo de 112 pessoas do CASINO ESTORIL
“Para Os Trabalhadores da empresa casino estoril   no final se fará justiça, reconhecendo a insustentabilidade de um despedimento Colectivo oportunista promovido por uma empresa que, para além do incumprimento de diversas disposições legais, apresenta elevados lucros e que declara querer substituir os trabalhadores que despede por outros contratados em regime de outsoursing”.

deixado a 20/7/11 às 10:13
link | responder a comentário

Moralista

No local onde trabalho também não posso estar de havaianas. Estarei a ser coarctado na minha liberdade?

deixado a 20/7/11 às 11:06
link | responder a comentário

Já para não falar que o clima de Verão tarda em chegar, o que mostra que deus está envolvido na investida capitalista-austeritarista embora, pela má aplicação das palavras de Einstein, se possa pensar que deus não é dado a estas coisas de casino... 

deixado a 20/7/11 às 11:25
link | responder a comentário

Sempre achei que estes "liberais/conservadores" se refugiavam na promessa de vida no Céu para justificar o Inferno que defendem cá em baixo. 


O liberalismo económico gera pobres? Não faz mal, porque deles é o reino dos céus...

deixado a 20/7/11 às 12:38
link | responder a comentário | discussão

Pedro Martins II
Felizmente o mundo já percebeu que o socialismo é a melhor forma de erradicar a pobreza.


Wyrm
Grande resposta!
Porque, como é obvio, apenas perigosos socialistas e comunistas têm o desplante de apontar o obvio do neo-feudalismo, perdão, liberalismo

deixado a 20/7/11 às 20:43
link | responder a comentário | início da discussão

André
Mais uma tirada à Lavos. Quem ler o seu post, fica com a sensação de que a Católica proibiu as pessoas de se vestirem normalmente, impondo austeros hábitos de vestimenta. O que é uma tosca manipulação dos factos.

A Católica proibiu o uso de chinelos e calções, coisa que me parece salutar. Há um mínimo para tudo, e o Sérgio concordará que a faculdade não é a praia. Quando as pessoas não têm o bom senso de avaliarem por elas próprias até onde podem ir, são precisas regras destas. Não há hipótese.

Se fosse para ir à vontade, como mais conforto desse a cada um, o limite era a própria pele. Já vi muita malta aqui na faculdade em calções de banho e elas biquini, o que ultrapassa os mínimos da boa educação. A regra devia era ser copiada para o sistema público.

deixado a 20/7/11 às 13:35
link | responder a comentário | discussão

L.
"Já vi muita malta aqui na faculdade em calções de banho e elas biquini"

elas em biquini? uii, a sério?  em que faculdade é que vc anda, e qual é o curso que se tira lá, já agora?

deixado a 20/7/11 às 17:30
link | responder a comentário | início da discussão

done

E porém, só pela farda, que é um dizer, pelo hábito e a farpela, podes crer, a imagem toma outra força e pujança, numa de erotismo puro, apelativo, esmagador, que até eu tive de conter-me, ou era o fim do princípio, o estertor.

deixado a 20/7/11 às 14:24
link | responder a comentário

Comentar post

pesquisa
 
TV Arrastão
Inquérito
Outras leituras
Outras leituras
Subscrever


RSSPosts via RSS Sapo

RSSPosts via feedburner (temp/ indisponível)

RSSComentários

arquivos
2014:

 J F M A M J J A S O N D


2013:

 J F M A M J J A S O N D


2012:

 J F M A M J J A S O N D


2011:

 J F M A M J J A S O N D


2010:

 J F M A M J J A S O N D


2009:

 J F M A M J J A S O N D


2008:

 J F M A M J J A S O N D


2007:

 J F M A M J J A S O N D


2006:

 J F M A M J J A S O N D


2005:

 J F M A M J J A S O N D


Contador