Terça-feira, 17 de Janeiro de 2012
por Sérgio Lavos

7 dias. 56 horas. De trabalho escravo por ano. Mais a possibilidade do empregador escolher quando são as férias do empregado. E uma maior flexibilização dos despedimentos, permitindo na prática que o patrão possa despedir quando muito bem entender. Foi isso que o Governo ofereceu aos patrões, com a conivência activa da UGT. O desplante do Álvaro, deslumbrado por ter ido além da troika, significa na prática um retrocesso de algumas décadas no que diz respeito a direitos dos trabalhadores. O sorriso do empreendedor do pastel de nata é cínico e revoltante. Quem esteve bem foi Costança Cunha e Sá: a CGTP teve razão ao abandonar as negociações com o Governo. Antes isso do que fazer como João Proença, que, apesar de ser contra todas as medidas acordadas - deve ser isto, a tal "abstenção violenta" de que falava Seguro -, emergiu como parceiro deste ataque sem precedentes aos direitos dos trabalhadores.

 

À margem: mais um senador do regime a pedir trabalho como na China. Daniel Bessa, antigo ministro de Guterres, "admira a persistência" do Álvaro e a "coragem da UGT". Mas de que buraco sai esta gente? Mais importante, não se poderá exportá-los para uma qualquer instituição parceira em Angola?


por Sérgio Lavos
link do post | comentar | partilhar

76 comentários:
Nightwish
É preciso coragem para adoptar medidas que reduzem a produtividade em toda a linha.
Mas isso sou eu, que andei nas faculdades e leio estudos, que sei eu da realidade...

deixado a 17/1/12 às 17:03
link | responder a comentário | discussão

Pisca
Esqueceu de acrescentar, nunca vergou a mola na vida em algo de produtivo


Nightwish
Produtivo era estar 9h numa fábrica a fazer sabão, isso é que era...


Pisca
Desculpe não sabia que era um dos "gistores", sendo assim já estou calado, lê, lê, lê, mas ainda não chegou à parte de entender


Continue um dia chega lá !


Entretanto despeja bocas requentadas

deixado a 17/1/12 às 19:10
link | responder a comentário | início da discussão

SlowDriver

de que servirão gestores, estudiosos, cientistas até...........sem TRABALHADORES que passem 9 horas numa fabrica a PRODUZIR sabões...............ou outra coisa qualquer ?  será o ilustre gestor capaz de sobreviver sem o "pobre" e humilde agricultor ? só se for a comer conceitos.


Nightwish
E de que serve andar a produzir sabões ou o que quer que seja sem estudos, análises de mercado, controlos de produção, etc se há quem faça a mesma coisa por 1€ por dia (o sonho de qualquer neoliberal de pacotilha)?

deixado a 18/1/12 às 09:52
link | responder a comentário | início da discussão

MetroidSamus
Que há trabalhadores/as que não querem fazer nenhum, há (não conheço categorias sociais santas). Que seria difícil pô-los a mexer, e isso é injusto, tb acho. Mas, conhecendo o empresário-empreendedor tuga típico, que muitas vezes ía a falência ao mesmo tempo que comprava "ferrares", imagino os despedimentos discricionários que vão pulular por aí. "Olhe, vc não está "adaptado/a", tem de sair. Ai a menina não quer dar miminhos ao seu patrão que até lhe paga 600 euros por mês- não está adaptada, saia!" Claro que há sempre os tribunais... mas dado que estes funcionam como funcionam na tugalândia (não só em tempo como em outputs- veja-se o caso da grávida obrigada a dar uma atençãozinha aos seu psi), prevejo lindas coisas. Espero estar errado.

deixado a 17/1/12 às 17:05
link | responder a comentário | discussão

Nightwish
O problema é pior. "Ai está grávida? Pois, realmente não tem tido a mesma mesma produtividade. Adeusinho."; "De baixa? Não pode ser, lá se foi a sua produtividade, não me serve"; "Ai tem que sair às 20h, não acha isso cedo? não é problema meu que tenha filhos. tome lá uns trocos de indeminização, isso se tiver dinheiro para um advogado com o que eu lhe pago, que há muitos para o seu lugar. E nem tenho que lhes pagar o ordenado todo, o estado paga metade e daqui a seis meses troco outra vez."

É civilizacionalmente horrível, e mais estúpido ainda contraproducente porque trabalhadores com mais stress e menos descanso fazem menos e com muitos maiores erros. Nesta altura, já nem para competir com a China serve.


Portanto os senhores acham que um empresário que quer ganhar dinheiro com o que fabrica vai alegremente provocar mais stress e menos descanso para fazerem menos e com muitos maiores erros dai derivando que com um bocadinho de sorte e inteligência levar a sua própria empresa à falência ou talvez não porque a única coisa que produz são piassabas e isso há dezenas de milhares de desempregado que sabem fazer isso num piscar de olhos?

Ainda bem que não têm, claro que nunca podiam ter pensando assim, uma empresa.



Nightwish
Fala alguém que não faz ideia do que se passa, por exemplo, numa Sonae...
É indiferente, sai um, entra outro, e isto tanto se passa em fábricas, retalho, trabalho artístico, etc e tal. Claro, fechar os olhos até nos acontecer a nós é a razão pela qual deixei de me preocupar pelos portugueses.

deixado a 17/1/12 às 18:57
link | responder a comentário | início da discussão

Clint Eastwood
Cala-te pide, tu serás mais um que irá pagá-las no Campo Pequeno!


MetroidSamus
Não o estou a querer censurar. Mas digamos que vc e o seu campo Pequeno já enjoam. A não ser que o objetivo seja fazer contraponto a outros idiotas que por aqui passam os tristes dias (exceto hj, que para eles corresponderá ao auge de felicidade).


Clint Eastwood
O "Campo Pequeno" era para o fado alexandrino.


MetroidSamus
Eu percebi. A questão é que todos os dias fala do Campo Pequeno, acho q já chega. mas fica à sua consideração, claro.


Clint Eastwood
Falo do Campo Pequeno porque ele é cada vez mais necessário! Esta concertação vergonhosa não é prova disso??


O campo pequeno é para ti meu grande boi, e devias lá estar todos os dias para seres toreado.

deixado a 18/1/12 às 11:27
link | responder a comentário | início da discussão

DSC
O Clint é toureiro.. Está a marcar um dia para tourear quem lhe der na gana. Mas é um Toureiro perigoso, da escola Estalinista onde, quem discorda, mata. Devagar devagar tal como a barbárie de uma tourada. Se um dia o Campo Pequeno acontecer (espero que não) espero ver o Clint partilhar o mesmo destino que deseja aos outros.. Toureiros destes já provaram ao mundo o que o conceito de atrocidade e anormalidade verdadeiramente significam.


Medo.

deixado a 18/1/12 às 13:15
link | responder a comentário | início da discussão

MetroidSamus
Digamos que pensa que todos ou mm a maioria dos nossos "empresários-empreendedores" cá do burgo funcionam assim, a longo prazo, com visão, boa formação (cívica e académica). Que os há, há. O problema são os outros, esses é que me preocupam. A si, não? Ou só há maus nos madraços dos "colaboradores"?

deixado a 17/1/12 às 19:21
link | responder a comentário | início da discussão

Fado,

Nem que fosse só por isto...A CGTP tem razão.

http://5dias.net/2012/01/17/armenio-carlos-debate-com-mario-crespo-nos-proximos-dias-suceder-se-ao-monologos-entre-todos-os-duques-para-convenientemente-higienizar-a-opiniao/ (http://5dias.net/2012/01/17/armenio-carlos-debate-com-mario-crespo-nos-proximos-dias-suceder-se-ao-monologos-entre-todos-os-duques-para-convenientemente-higienizar-a-opiniao/)

Quanto a Mario Crespo e João Proença, são LACAIOS encardados.
O que foi hoje assinado em concertação social, é o abrir caminho á desobediencia civil.

Fado, não sei se alguma vez trabalhou e se trabalhou sabes que um empregado motivado é um empregado produtivo. Depois disto é capaz de encontrar alguma regalia que auto-motive um operario???




 


Obrigado a quem comentou.

Sim trabalhei e longos anos sempre com muito entusiasmo e tive muita pena de ser reformado.
Era por turnos e laboração contínua.
Como é obvio calhava-me sempre o Natal, Ano Novo feriados, Carnaval ou parte deles.

Mas não trabalhei na Sonae e dela apenas sei que tem milhares de empregados.
Quando vou ao Continente não os vejo a chorar.

Vamos focar um ponto.
É preciso fazer reformas e nesta e noutras como numa guerra há sempre feridos e mortos.
Não é bom mas é uma inevitabilidade.
A esquerda queria que houvesse emprego para todos.
Também eu.
Mas isso só aconteceu em alguns sítios e mesmo nesses já chegaram á conclusão que assim não dá.


" Fado, não sei se alguma vez trabalhou e se trabalhou sabes que um empregado motivado é um empregado produtivo.

Depois disto é capaz de encontrar alguma regalia que auto-motive um operario??? "

Fado, 1º acho que vou deixar de interpela-lo por uma razão simples, as suas respostas são tudo menos respostas e o seu comportamento torna-se desonesto.

O que tem a sua resposta a ver com a minha pergunta???





 


Perguntou-me se alguma vez trabalhei.
Respondi-lhe.
Perguntou-me se um trabalhador motivado
é um empregado produtivo.
Respondi-lhe por mim.

Peço-lhe desculpa mas tem que ler as respostas mais devagar.
Melhores cumprimentos.  

deixado a 18/1/12 às 00:07
link | responder a comentário | início da discussão

SlowDriver

o senhor não faz, evidentemente, a  minima ideia do que é o tipico patrão tuga.  Eu bem lhe poderia sugerir meia duzia de empresas onde você poderia "provar do que é doce".  Ou baixa a bola e se submete a toda a especie de vontades e tratamentos do patrão, ou está na rua.   ( Felizmente o meu anterior patrão conseguir despedir-me. Aleluia, que alivio para mim )

deixado a 17/1/12 às 21:56
link | responder a comentário | início da discussão

Clint Eastwood
"Ai está grávida? Pois, realmente não tem tido a mesma mesma produtividade. Adeusinho."
LLLLLOOOOOOOOOOOOOOLLLLLLLL! Não deixa de ser irónico que quem fez este código do trabalho miserável tivessem sido os mesmos (ou pelo menos, muitos deles) que no último referendo ao aborto defenderam o "NÃO"! :) É o que se diz: "IRONIAS DA HISTÓRIA"!!!

deixado a 17/1/12 às 19:15
link | responder a comentário | início da discussão

MetroidSamus
no entanto, dar razão à CGTP...enfim. Aquilo parece um relógio parado. Acaba por até estar certo, mas apenas por acaso. E são posições inflexíveis ao longo da sua história que ajudam a que mesmo qd tem razão, não lhe ligue muito. Calhou. O que é pena. E um indício que a nossa Esquerda, é apenas esquerda, não aprende com os erros, tão preocupada que está em ser inflexivelmente  "impoluta" (vide os partidos de esquerda não terem ido às reuniões da troika dizer-lhes cara a cara o que achavam). Enfim, de um lado e de outro estamos entregues à bicharada. E depois queixam-se que o Coelho da Madeira ou outros tenham as votações que têm.

deixado a 17/1/12 às 17:11
link | responder a comentário

AML
Daqui a pouco aparecem os reacionários a tecer loas a estas medidas.

deixado a 17/1/12 às 17:30
link | responder a comentário

Nightwish
Estou à espera, sentado, de que Paulo Portas, entre muitos outros "sociais-democratas", venha então cumprir a sua palavra e assumir que deixaram de haver razões para os recibos verdes e que finalmente podemos acabar com essa vergonha porque qualquer um já trabalha (praticamente) nas mesmas condições.

deixado a 17/1/12 às 17:40
link | responder a comentário

canté

Dá gosto alguém capaz de pensar de mente aberta e dizê-lo, com o tarolas do álvaro, radiante de ter ido além tróika, ele mais serventuais tarolas e uns escravos .

deixado a 17/1/12 às 17:45
link | responder a comentário

done

E ante isto, um tal acordo, não tardarão por i empresas de fora, da Dinamarca e Alemanha, passando a França, rumo a Singapura, que através do O. Pacífico, acordem da costa Oeste a Leste empresários dos EUA.
Pois, diante de um tal acordo, ao preço miserável do trabalho destas quintas, quem não nos invejará? Estou certo que agora é que se vai dar o pulo. De coelho, pelo menos, ao princípio. Se não, caso nem assim dê certo, então é que se optou pelo mau caminho e é urgente alevantar o salário médio aos portugueses, mostrando que somos bons, competitivos .

deixado a 17/1/12 às 17:56
link | responder a comentário

Estou maravilhado e ela deve ficar banzada.

A pobre Constança Cunha & Sá atirada para um canal do cabo quando estava tão jeitosa no canal generalista elogiada pelo senhor Sérgio Lavos!

Presumo que ela nem sabe bem o que é a CGTP, no El Corte Inglês não tem banca e ela deve ter confundido com alguma marca de perfume.

Adiante.

 

Desde o 26 de Abril que esta sucursal do PCP não assina nada e está sempre contra tudo, marca greves gerais e organiza dezenas de passeios pela Avenida da Liberdade abaixo.

Por favor digam-me notam alguma melhoria nos Contratos Colectivos de Trabalho, no Código do Trabalho, na Lei Fundamental ou na Bíblia depois de toda esta agitação?

 

Não! Então para que é que servem?


deixado a 17/1/12 às 18:09
link | responder a comentário | discussão

web/snipper
"Desde o 26 de Abril que esta sucursal do PCP não assina nada..."
 
Tem de estar atento a comunicação social. Essa foi uma das afirmações do Passos Coelho logo desmentida. Na verdade, a CGTP assinou um acordo em sede de concertação social sobre o salário minimo nacional. Lembra-se?
Já agora, como esse acordo não foi cumprido (por quem?) com base nas circunstâncias inerentes à "crise" não acha normal que não esteja disponível para outro (acordo)?


santé

O alex não entende, of course, vem do antigamente, longe andava o estreito de Suez e nem a biblioteca ardera ainda .

deixado a 17/1/12 às 19:52
link | responder a comentário | início da discussão

Pois não sabia.
Mas parece-me que a questão se centrava neste tipo de acordos de concertação social.
Quantos é que a CGTP afinal assinou?


Drang
 A CGTP tem desempenhado devidamente o seu papel  na defesa dos direitos dos trabalhadores.

      E ao contrário daquilo que desonestamente está a afirmar  a CGTP antes  do 24 de Abril já se batia  por os mesmos principios.

     Lá por preferir  emburcar uns copos  nos seus tempos livres, não prestando atenção ao que acontece, não  tem que  medir todos por a sua bitola.

       Em 1971 era ainda muito jovem andei na Baixa de Lisboa a lutar contra a policia fascista quando da greve  dos bancários.

        Em 1972  participei no grupo  que atirou os moveis  do Sindicato  dos Eletricistas por a janela fora na Avenida Almirante Reis, quando o ministério das Corporações demitiu a direção eleita por os trabalhadores e  colocou lá outra arbitrariamente.

            Pelos que diz é mais velho que eu. E onde estava nesse tempo? Quais eram os valores democraticos que defendia nessa época?

            Ponho as minhas duvidas que não fosse para a carreira de tiro  da  Serra da Cargueira todos os fins de semana incorporado numa companhia de legionários treinar a pontaria.

          A sua conversa não indica outra coisa.

         Acha que foi apenas você  que trabalhou?
         Tenho por experiência que os maiores malandros são os que enchem a boca que trabalham muito


DSC
Com todo o respeito pelas pessoas que lutaram,  como o senhor, para podermos estar aqui tranquilos a tecer todo e qualquer tipo de comentário, permita-me o meu ponto de vista, de uma geração diferente (mais nova).


É por ainda estarmos presos ao fascismo (que felizmente já não é a política Dominante e que a minha geração e posteriores nunca viveu). é por ainda evocarmos Salazar (a seguir ainda houve outro na verdade) que, presos ao passado, não nos conseguimos mover para a frente. Repare que todos os governos o fazem, acusando o anterior. Sempre, sempre o passado que, importante para não cometermos os mesmos erros, demasiado perigoso para cometermos ciclicamente os mesmos, não focando o futuro (que se constrói hoje).


Não estou a defender a política actual, nem me revejo nas medidas até agora tomadas, mas é por essa nossa "guilhotina" mental que, não nos permitindo discutir sem ser com ataques ad hominem, que em parte temos o que temos e, em parte, daquilo que continuaremos a ter. Repare que há aqui quem defenda o Campo Pequeno como a resolução de "problemas" inconvenientes... Assim como quem parece que toda e qualquer medida, é boa, ainda que seja um ataque (mais um) há classe média - média baixa. Até deixar de haver média sequer..


P.S. declaração de interesses: Não me revejo no BE (demasiado radical para mim) ou CDS (idem idem, noutra esfera). Nunca me revi a mim próprio excepto mais um do Centro ou, o mais provável, completamente alienado do fenómeno da política mas com interesse no tema.


Drang

,"DSC
 permita-me o meu ponto de vista, de uma geração diferente (mais nova)."
 
        Talvez a idade não lhe tenha ainda ensinado que a  História por vezes  repete-ser de formas diferentes.
 
        O retrocesso nos direitos sociais e laborais que está a acontecer no nosso país e por toda a Europa em geral, não é mais que um ajuste de contas com o passado.
 
       Isto porque nunca na história da humanidade se produziram  tantos bens  e a tão baixo custo como no presente, no entanto a pobreza alastra como uma nuvem  tóxica  que cada vez sufoca mais  seres humanos.
 
          Existem  causas e  responsáveis por este flagelo.
 
         Protágoras (V   A. C. )  escreveu que o homem é  a medida de todas as coisas, e nada deve ser feito sem ter por referência o homem.
 
            Ora hoje chegou-se ao   extremo em que se nega ao  homem o papel como principal   ator da história.  Hoje  tudo gira em torno da mercantilização financeira,
 Se 95% do movimento de  capitais a  nivel global têm origem na especulação financeira, e apenas 5% é produção de bens. Então de onde vêm os os milhares de milhões  obtidos  em lucros diariamente nas ações bolsistas?
 
     É isso mesmo!  São retirados aos rendimentos de quem trabalha.
 
        É esta a razão porque o excesso de dinheiro ( e mercadorias) tem  feito  disparar a pobreza, a fome e a bárbarie, paralelamente tem provocado a concentração de riqueza  em cada vez menos mãos.
 
         É verdade  não devemos viver agarrados  ao  passado,  mas um povo sem história também não tem futuro.
 
           E estes direitos que nos acabam de ser extorquidos, foram conquistados com muitos sacrificios, muita luta, mortes, tortura, persiguições.

             E nós temos o dever de não  trair a memória daqueles que se bateram por estas conquistas.
 
              Não é preciso ler Marx  para se saber  estas  coisas.  Basta  consultar René Passet (um social democrata)  em " A Ilusão Neoliberal"  da Editora  Terramar    

          

deixado a 18/1/12 às 23:33
link | responder a comentário | início da discussão

Drang

,"DSC
 permita-me o meu ponto de vista, de uma geração diferente (mais nova)."
 
        Talvez a idade não lhe tenha ainda ensinado que a  História por vezes  repete-se de formas diferentes.
 
        O retrocesso nos direitos sociais e laborais que está a acontecer no nosso país e por toda a Europa em geral, não é mais que um ajuste de contas com o passado.
 
       Isto porque nunca na história da humanidade se produziram  tantos bens  e a tão baixo custo como no presente, no entanto a pobreza alastra como uma nuvem  tóxica  que cada vez sufoca mais  seres humanos.
 
          Existem  causas e  responsáveis por este flagelo.
 
         Protágoras (V   A. C. )  escreveu que o homem é  a medida de todas as coisas, e nada deve ser feito sem ter por referência o homem.
 
            Ora hoje chegou-se ao   extremo em que se nega ao  homem o papel como principal   ator da história.  Hoje  tudo gira em torno da mercantilização financeira,
 Se 95% do movimento de  capitais a  nivel global têm origem na especulação financeira, e apenas 5% é produção de bens. Então de onde vêm os os milhares de milhões  obtidos  em lucros diariamente nas ações bolsistas?
 
     É isso mesmo!  São retirados aos rendimentos de quem trabalha.
 
        É esta a razão porque o excesso de dinheiro ( e mercadorias) tem  feito  disparar a pobreza, a fome e a bárbarie, paralelamente tem provocado a concentração de riqueza  em cada vez menos mãos.
 
         É verdade  não devemos viver agarrados  ao  passado,  mas um povo sem história também não tem futuro.
 
           E estes direitos que nos acabam de ser extorquidos, foram conquistados com muitos sacrificios, muita luta, mortes, tortura, perseguições.

              Nós temos o dever de não  trair a memória daqueles que se bateram por estas conquistas.
 
              Não é preciso ler Marx  para se saber  estas  coisas.  Basta  consultar René Passet (um social democrata)  em " A Ilusão Neoliberal"  da Editora  Terramar    

          

deixado a 18/1/12 às 23:41
link | responder a comentário | início da discussão

Mike
Cala-te que já ninguém te leva a sério...

Se em vez de fazer de papagaio do passos coelho e seus comparsas, quisesses aprender qualquer coisinha, já terias ouvido na comunicação social que foram vários os acordos de concertação social assinados pela CGTP...

Por sinal nenhum dos acordos assinados até hoje pela CGTP foi cumprido, quer pelos sucessivos governos, quer pelos patrões que tu aqui defendes...

Sejam sérios e no mínimo quando não sabem, não falem... tu e teus amigos cunhas, toniblers e outros que tais...

Até nunca mais...

deixado a 18/1/12 às 11:31
link | responder a comentário | início da discussão

web/sniper
"Quantos é que a CGTP afinal assinou?..."

É, de facto, uma coisa que interessava saber antes de afirmar que - a tal "sucursal" - nunca assinou nada. Não acha?

deixado a 18/1/12 às 19:54
link | responder a comentário | início da discussão

ANA HORTA
Não foi decerto numa casa de fados com chouriço e vinho à mistura...

deixado a 20/1/12 às 17:30
link | responder a comentário | início da discussão

web/snipper
Esta concertação é o suicídio social do Governo...
E, de facto, a "culpa" não é da GCTP (nem estava lá...).
Daqui a 1 ano (2 ou 3) não estaremos mais competitivos mas, pelo contrário, impeditivos...

deixado a 17/1/12 às 18:28
link | responder a comentário | discussão

MetroidSamus
Mas a culpa continuará toda no Socras e no PREC (não que não deram um jeitinho, já agora). E os que seguirem a estes, não modificarão nada e dirão que a culpa é toda do atual coelho, e os que lhe sucederem que será dessoutro, e assim sucessivamente. Para mim, não há inocentes, da direita à esquerda, do povo q vota sempre nos mesmos, ainda que contra os seus interesses e dos demais, e das nossas, digamos, elites.

deixado a 17/1/12 às 19:30
link | responder a comentário | início da discussão

M. Martins
Este Fado é mesmo um fado. Um reaça dos quintos costados, tem que pontuar em tudo que é blogue de esq. sempre a dizer o mesmo. Safa! que fado...!

deixado a 17/1/12 às 18:33
link | responder a comentário | discussão

Anónimo
O que vale é que com a idade que ele tem já não deve faltar muito para a morte o vir buscar


Albano
Poe-te a pau, não ela enganar-se!

deixado a 18/1/12 às 12:40
link | responder a comentário | início da discussão

Comentar post

pesquisa
 
TV Arrastão
Inquérito
Outras leituras
Outras leituras
Subscrever


RSSPosts via RSS Sapo

RSSPosts via feedburner (temp/ indisponível)

RSSComentários

arquivos
2014:

 J F M A M J J A S O N D


2013:

 J F M A M J J A S O N D


2012:

 J F M A M J J A S O N D


2011:

 J F M A M J J A S O N D


2010:

 J F M A M J J A S O N D


2009:

 J F M A M J J A S O N D


2008:

 J F M A M J J A S O N D


2007:

 J F M A M J J A S O N D


2006:

 J F M A M J J A S O N D


2005:

 J F M A M J J A S O N D


Contador