Sexta-feira, 3 de Maio de 2013
por Daniel Oliveira

DL n.º 111/2012, de 23 de Maio, que disciplina a intervenção do Estado na definição, conceção, preparação, concurso, adjudicação, alteração, fiscalização e acompanhamento global das parcerias público-privadas. Artigo 48.º, ponto 5: "Da aplicação do presente diploma não podem resultar alterações aos contratos de parcerias já celebrados, ou derrogações das regras neles estabelecidas, nem modificações a procedimentos de parceria lançados até à data da sua entrada em vigor." Visto e aprovado em Conselho de Ministros de 22 de março de 2012. - Pedro Passos Coelho - Vítor Louçã Rabaça Gaspar.


por Daniel Oliveira
link do post | comentar | partilhar

25 comentários:
Dsil
É mesmo "concepção", ontem e amanhã.

deixado a 3/5/13 às 19:55
link | responder a comentário | discussão

Cecilia
É tudo concessão... 

deixado a 4/5/13 às 08:15
link | responder a comentário | início da discussão

Jorge Silva
Adorei a verborreia verbal de Pedro Salazar Coelho. Uma comunicação ao país de rir e chorar por mais. Agora os pensionistas irão receber em função do crescimento económico. Será que também poderemos pagar as "dívidas" à troika em função do crescimento económico? Quem é o insano, lunático, irresponsável que pensa que estas medidas irão conduzir o país à recuperação económica??? Isto fará, por acaso, alguém desejar ter filhos e aumentar a taxa de natalidade? Isto fará com que os jovens capazes desejem ficar cá em vez de emigrarem a todo o vapor? Serão os idosos, que irão agora trabalhar até aos 66 anos de idade, promover a industrialização do país? Vamos crescer em que ano? Em 2100? Passos Coelho espera que cheguem carradas de sudanedes para trabalhar nas industrias do país? Revolução para quando? Povo de #$#% que votou neste gajo e que depois irá votar no PS.

deixado a 3/5/13 às 20:37
link | responder a comentário | discussão

propaganda baril meu
serão os velhotes de 66? da função pública com 66 só uns trezentos catedráticos em institutos e observatórios e comissões de avaliação várias

a idade média do aposentado nos anos de 2004 a 2007 era de 56,5 anos no público contando a passagem à reserva como aposentação

e de 62,8 no ditto privado....excluindo-se as empresas públicas claro

em 1981-89 havia filhos a nascerem à força toda e as barracas tinham muito menos condições que as actuais

pregar a natalidade e os jovens trolhas a quererem emigrar a um discurso tão vazio como o de passos

é de facto genial
espero que sejam todos secretários do estalado


Jorge Silva
Serão os futuros velhotes de 66 anos, se bem me faço entender. E se você pensa que as pessoas de hoje em dia pensam como pensavam na década de 80, está muito enganado. E as estatísticas da natalidade estão aí para o comprovar. Com estas medidas, o imbecil do Passos pensa que o país irá recuperar? E gostei da referência aos jovens trolhas. Devem ser mesmo esses que estão todos a emigrar. Basta ver a quantidade de jovens com formação superior que estão a emigrar e que não pretendem voltar.

Você também deve ser mais um crente...


Aqui na Bela Vista temos só 6 licenciado
e temo um mestre e dois doutore
e uns 260 com frequência universitária
uns 30 pós-bolonha
e duas gajas de 50 com o bacharelato que fazem qualquer coisa social
tirando isso tinhamos os pedreiros cabo-verdianos que tal como os do vale da amoreira e os do pica-pau amarelo foram fugindo na década de 90
tinhamos 6000 com RSI no tempo do socras
uma boa parte a fazer feiras e a ir aos legumes espanhóis nas estufas de huelva a huesca
agora temos uns 2000 ou menos
e 800 fogos vazios ou sub-alugados a romenos e afins
tendo em conta que a grande Bela Vista contando com o bairro do Peixe Frito e arredores tinha 18 mil fogos totalmente ocupados em 2002

é capaz de ser muito trolhA que foi prá holanda e suissa
prá espanha estão agora a vir de volta

licenciados? são só um milhão homem
e 400 mil trabalham para o estado e outros 200 mil vivem do estado

e outros 300 mil estão livres para emigrar ou andar no sub-emprego durante 32 anos...antes de se licenciarem e depois...
deves ser duma terra com muitos dottores


Jorge Silva
1 milhão de licenciados com 400 mil a trabalharem para o estado e outros 200 mil a viverem dele? Uau!!! Grandes contas, pá! Foi na Bela Vista que encontraste essas estatísticas? Você é mesmo bronco. Dizem que não devemos desejar mal ao próximo, mas a gente como você não me importo de o fazer. Que lhe aconteça o mesmo que se espera venha a acontecer com a maioria daqueles que forem "requalificados" e tenham filhos para sustentar e casa para pagar. Depois venha cantar a bondade das medidas do embaixador Gaspar.

deixado a 7/5/13 às 13:42
link | responder a comentário | início da discussão

Jorge Silva
"Este é um caminho que vale a pena." Brilhante comentário que ouvi na SIC por parte do tipo que está ao lado do João Duque e que nem merece que o nome seja mencionado. Isto para que a Merkel nos dê umas migalhinhas que nos permitirão subsistir até não termos a necessidade das migalhas, pois não será necessário pagar qualquer Estado Social quando dermos cabo dele por completo.

deixado a 3/5/13 às 20:46
link | responder a comentário

Anónimo
e um dos serviçais do costume dizia hoje num comentário a um outro post que o álvaro estava a enfrentar as "corporações"..

deixado a 3/5/13 às 21:03
link | responder a comentário

DO,

Sem querer fugir ao tema quero mostrar aqui quão mesquinho intelectualmente foi Cavaco Silva ao ignorar José Saramago num certame onde Portugal foi o convidado de honra.

Para que não existam duvidas coloco a noticia na integra.

Colômbia compra metade dos livro.


O Pavilhão de Portugal na Feira do Livro de Bogotá, que decorreu entre 17 de abril e 1 de maio, vendeu mais de 10 500 dos 20 mil livros de autores portugueses que foram levados para a capital da Colômbia.


Tal como se esperava, o autor mais procurado foi o Nobel da Literatura José Saramago, cuja viúva, Pilar del Río, realizou na cidade sul-americana o lançamento mundial de ‘A Estátua e a Pedra’, ensaio em que o escritor português explica o que o levou a escrever cada um dos seus livros.


Portugal foi o convidado de honra do certame, que é um dos mais importantes da América Latina, e o investimento de 1,8 milhões de euros (800 mil dos quais saíram dos cofres do Estado) foi recompensado com um total de 433 mil visitantes. Muito destacada pelos responsáveis do pavilhão foi a afluência de 60 mil pessoas entre as 18h00 e as 22h00 de sexta-feira, na ‘Noite dos Livros’, quando a entrada no recinto da feira era gratuita.


Entre as editoras colombianas que publicaram autores portugueses, a Tragaluz teve o seu ‘best-seller’ em Afonso Cruz, com ‘O Pintor Debaixo do Lava-Loiça’, tal como na Taller Rocca destacou-se ‘Morreste-me’, de José Luís Peixoto. Durante a feira, na qual se lançaram 32 edições colombianas de autores portugueses, foram assinados contratos para editar mais uma dezena de obras.


Numa edição da Feira do Livro de Bogotá em que os ilustradores portugueses foram bem recebidos – como comprovam as vendas do catálogo da exposição ‘Como as Cerejas’ –, o colombiano Jeronimo Pizarro, comissário da participação portuguesa, explica que só faltaram mais alguns autores. "Tentámos que estivesse Lobo Antunes, que inicialmente aceitou, e tivemos a utopia de que viesse Herberto Helder", admite.


 


http://www.cmjornal.xl.pt/detalhe/noticias/lazer/cultura/colombia-compra-metade-dos-livros (http://www.cmjornal.xl.pt/detalhe/noticias/lazer/cultura/colombia-compra-metade-dos-livros)


 


 


deixado a 3/5/13 às 21:24
link | responder a comentário | discussão

eia 10 mil e 500 livros estamos safos
já dá para pagar a conta de telemóvel da casa dos bicos

já os bicos da casa nem por isso

são direitos adquiridos como a meia-horita para o café e os 45 minutos para as 3 cigarradas


HRoque
Então, então, cuidado com a língua escrita e, melhor ainda, falada tuguesa. Bicos podem dar para encher a boca de múltiplas formas.
Já a forma que o cabrão, daqueles com cornos e tudo, que o meia foda e o outro foda e meia pretende encher a boca dos portugueses é a da mais pura e desejada fome. A chamada, língua de palmo.
Como eu desejo, ver o passos, não pelas costas, mas de costas. Já ao vitor "cabaça"gaspar desejo apenas que vá daqui até puta que o pa

deixado a 4/5/13 às 01:09
link | responder a comentário | início da discussão

José Erre Ponto
Fo.......... dass!
Terá sido uma ordem dos parceiros?

deixado a 3/5/13 às 21:27
link | responder a comentário

as PPP's hospitalares e rodoviárias
representam que percentagem dos gastos anuais do estado?

20%? 10? 5?

porque é que o estado não as nacionaliza e paga em escudos a nacionalização

ou fazem como cavaco fez em 90 e picos com as apropriações de terreno para canos subterrâneos para perímetros de rega sem regantes

derrubam tudo metem os tubos em baixo e pagam nada pelos melhoramentos feitos

é uma questão de dimensão
e por assim dizer garantir aos investidores futuros
pós-bangledeshianos que aqui é a nova irlanda
ou a velha cheia de alcoólicos e gajas descalças a vender jornais
uma dessas irelands

deixado a 3/5/13 às 22:02
link | responder a comentário

Paulo
Não entendo tanta passividade!!
Esta gente está destruir a minha vida, a da minha família, a dos meus amigos e vizinhos, a destruir o meu país....A DESTRUIR MESMO!
Recuso-me, por sentido de decência, a ficar de braços cruzados!
Estamos em guerra.

deixado a 3/5/13 às 22:12
link | responder a comentário | discussão

Paulo,


Não entendo tanta passividade!!
Esta gente está destruir a minha vida, a da minha família, a dos meus amigos e vizinhos, a destruir o meu país....A DESTRUIR MESMO!
Recuso-me, por sentido de decência, a ficar de braços cruzados!
Estamos em guerra

deixado a 3/5/13 às 23:43
link | responder a comentário | início da discussão

isto de chamar Louçã ao belzebu
deve ser propaganda revisionista dentro do bloco único e monolítico ou bilítico
único ou tripartido como a santíssima trindade
o que assinará o próximo conselho da revolução

Porque ameaçar o exército com a passagem à reserva aos 58 anos e os juízes com o fim da reforma antecipada à assunção esteves é fatal

acho que os especialistas do paquistão chegam já amanhã pra reestruturar o governo
chamar governo a um conjunto de empatas é exagero
mas...
direito adquirido a 2 meses de férias no verão

se calhar vão obrigar-nos a ficar nas escolas de 15 de julho a 20 de setembro nã

40 horas de trabalho na escola?

ora se com 35 só faço 22 horas ou 20

com 40 vou fazeri

é uma regra de 3 simples ...x=??? 50 horas por semana?
de 45 ou de 50 minutos cada hora?

se calhar vão tornar mandatória a leitura de actas do tamanho dos discursos do Fidel

abaixo este governo queremos de volta as 16 horas por semana a partir dos 50...
e o 11º escalão ou 12º...

deixado a 3/5/13 às 22:27
link | responder a comentário

"Pirralha...eu?"

Depois da baritonada psicopática do leporídeo de massa má, faço um género de regresso ao post «Passos Coelho merece ser responsabilizado criminalmente?»


Merece sim senhor e não só ele, pois não é o único a escavar o buraco que nos levará à «Viagem ao Centro da Terra».


http://www.parlamento.pt/Legislacao/Documents/Legislacao_Anotada/CrimesResponsabilidadeTitularesCargosPoliticos_Simples.pdf (http://www.parlamento.pt/Legislacao/Documents/Legislacao_Anotada/CrimesResponsabilidadeTitularesCargosPoliticos_Simples.pdf)


Que tal o Artigo 7.º?


Cristina


deixado a 3/5/13 às 22:36
link | responder a comentário | discussão

Baritonada? não tenho as bolas
sou mais vozinha de falsete

se calhar és mais barítona do que eu....

o centro da terra é sólido metálico

deixado a 4/5/13 às 19:57
link | responder a comentário | início da discussão

Comentar post

pesquisa
 
TV Arrastão
Inquérito
Outras leituras
Outras leituras
Subscrever


RSSPosts via RSS Sapo

RSSPosts via feedburner (temp/ indisponível)

RSSComentários

arquivos
2014:

 J F M A M J J A S O N D


2013:

 J F M A M J J A S O N D


2012:

 J F M A M J J A S O N D


2011:

 J F M A M J J A S O N D


2010:

 J F M A M J J A S O N D


2009:

 J F M A M J J A S O N D


2008:

 J F M A M J J A S O N D


2007:

 J F M A M J J A S O N D


2006:

 J F M A M J J A S O N D


2005:

 J F M A M J J A S O N D


Contador