Quinta-feira, 12 de Outubro de 2006
por Daniel Oliveira
Salazar vai a votos. No site da televisão pública, a pedido de velhas famílias, já lá está o seu bonequinho, para se candidatar ao lugar de grande português. Parece que os alguns fãs, que nunca sentiram grande falta do voto, fazem agora questão de o eleger. Mas a confusão instalada perante a possibilidade única de votar em Salazar parece ter contaminado algumas cabecinhas da RTP. Lê-se no último paragrafo da sua pequena biografia: «Mais de 40 anos passados, a polémica ainda está instalada: foi o salvador da pátria ou um ditador?» Aqui fica, para quem queira participar nesta "polémica instalada", o e-mail do provedor do telespectador.</em>

por Daniel Oliveira
link do post | comentar | partilhar

63 comentários:
joão abreu
O grande portugues é aquele que trabalha!!!!
disso tenho eu a certeza, e se toda a escumalha de politicos que populam na nossa sociedade há mais de 60 anos...Aí sim os verdadeiros GRANDES PORTUGUESES teriam visibilidade!!!
O salazar, é o grande responsável pelo estado lastimoso do país...mas com ele estão os durões, os cavacos, os soares...a opus dei, a maçonaria... os filhos da ppppp dos fascistas disfarçados!!
se formos ver quem está hj no governo super comprometido com qualquer tipo de loby, muito antes até de ser politico!
O (esse sim grande) Alvaro Cunhal merecia muito mais respeito!mas isso é outra história..
viva a Padeira de Aljubarrota
viva o Zé do Telhado
e as lontras do oceanário, A GRANDE AMÁLIA E O GRANDE EUSÉBIO!!

deixado a 27/10/06 às 02:27
link | responder a comentário

Anónimo
Se fez algo de positivo, esqueçam quem gosta porque está morto.

Adianto, o gajo está morto


Viva a democracia

deixado a 18/10/06 às 19:32
link | responder a comentário

Anónimo
Epá o Salazar deve lá estar

Liberdade é isso mesmo.

Pena é se votar nele

deixado a 18/10/06 às 19:29
link | responder a comentário

a.pacheco
Kandinsky como o senhor está enganado.....

Um dia quando assentar a poeira, a propaganda deixar de poder ser usada, verá que Otelo, Tomé , o Dinis de Almeida, não tinham pretenções a ditadores....

Havia luta de classes muito viva, havia muitas resistências á mudança, 50 anos de ditadura e de atrazo, não se resolvem num ano ou dois, mas era natural o desejo dos mais pobres de melhorarem rapidamente as suas condições de vida, e é isso que a grande burguesia da época,não aceitou, nem aceita.

Mas um dia esse periodo será visto, como uma luta entre os partidários de grandes mudanças, e os que queriam só mudar alguma coisa...para que tudo continuasse na mesma...

Como vê os segundos ganharam.....

deixado a 15/10/06 às 12:52
link | responder a comentário

Daniel Oliveira
A comparação entre Otelo e Salazar não foi minha. Limitei-me a responder a quem a fez.

deixado a 15/10/06 às 02:45
link | responder a comentário

kandinsky
è interessante que o Daniel compare Otelo e Salazar.Partilho genericamente da opiniao do Daniel Oliveira sobre Salazar,mas nao se esqueça de uma coisa:se em 75 os otelos,os dinis de almeida e outros tantos tivessem tido oportunidade,certamente que teriam imposto um regime totalitario,á semelhança da natureza propria do Estado Novo.

deixado a 14/10/06 às 21:20
link | responder a comentário

francisco pinto
vaite enbora choco comuna

deixado a 14/10/06 às 20:35
link | responder a comentário

D.Dinis(Se bem que não interesse nada...)
Para mim a escolha de maior português (como se isso fosse escolha possível...) recaíu sobre, depois de uma grande ponderação, D.Dinis.
Homem das letras: com os seus poemas e livros de Cantigas de Amigo...
Homem da educação: com a criação da primeira Universidade.
Homem da economia: com os enormes avanços na agricultura.
Homem do futuro: com o Pinhal de Leiria passou a haver madeira para os barcos dos descobrimentos; com a Bolsa de Mercadores passou a apostar nos investidores estrangeiros.
Homem estratega: acumulou as riquezas dos templários com uma astúcia única.
Etc.
O nosso maior governante.
Mas isso agora também não interessa nada...

deixado a 14/10/06 às 16:48
link | responder a comentário

germano
Para este zé:prontos,portantos leva lá a taça,não é fascista.É nazi,terrorista,plutocrata(roubou para encher o cú aos champallimaud,espiritos santos e à capita da classe capitalista).Aliás,foi o rapaz dos recados da burguesia,um lacaio que nem para ele gamou.Deplorável ser humano que merecia el paredón

deixado a 14/10/06 às 15:44
link | responder a comentário

josé
VOu repetir aqui o que escrevi antes, para dar ao imbecil que me chamou totó, uma última oportunidade de ler e reflectir:

"fascista" é um redondo vocábulo que os antifascistas adoram atirar aos adversários políticos!
Leva-lhes todo o cuspo real que simbolicamente gostam de atirar para assurrear. É um longo ssshhhhh que se sibila e que tem o efeito de uma bala.

"Fascista" é um vocábulo fascinante porque enfeixa uma série de razões fechadas e de que os antifascista não querem abrir mão.
É o vocábulo perfeito para reduzir a cinzas as veleidades de discussão sobre os méritos de Salazar ou de Caetano que não tendo sido fascistas, o são na mesma e para todo o sempre, na mente dos antifascistas.
"fascistas"´foi realmente uma invenção do caraças, como anátema fatal para caçar os adversários.
Os comunistas, nisso, foram finos. Mesmo os de fachada como é o caso aqui do Oliveira da serra.

deixado a 14/10/06 às 12:55
link | responder a comentário

Comentar post

pesquisa
 
TV Arrastão
Inquérito
Outras leituras
Outras leituras
Subscrever


RSSPosts via RSS Sapo

RSSPosts via feedburner (temp/ indisponível)

RSSComentários

arquivos
2014:

 J F M A M J J A S O N D


2013:

 J F M A M J J A S O N D


2012:

 J F M A M J J A S O N D


2011:

 J F M A M J J A S O N D


2010:

 J F M A M J J A S O N D


2009:

 J F M A M J J A S O N D


2008:

 J F M A M J J A S O N D


2007:

 J F M A M J J A S O N D


2006:

 J F M A M J J A S O N D


2005:

 J F M A M J J A S O N D


Contador